fbpx

Concursos Públicos no DF: Veras quer assegurar que pessoas com visão monocular sejam consideradas como deficientes

Foto: Anna Cléa Maduro

Concursos Públicos no DF: Veras quer assegurar que pessoas com visão monocular sejam consideradas como deficientes

Desde 2009 a condição de deficiência da capacidade de visão em apenas um dos olhos já é reconhecida pela jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça (STJ). O entendimento foi transformado em súmula, um enunciado que indica a posição do Tribunal para as demais instâncias da Justiça brasileira. A partir de reiteradas decisões, ficou consignado que “o portador de visão monocular tem direito de concorrer, em concurso público, às vagas reservadas aos deficientes”.

O deputado Professor Reginaldo Veras (PDT), visando aperfeiçoar as normas relativas à realização de concurso público no âmbito do Distrito Federal, protocolou projeto de lei na Câmara Legislativa do DF que acrescenta na legislação vigente dispositivo que verse sobre o direito de pessoas com visão monocular serem consideradas como deficientes.

“A Lei Geral dos Concursos Públicos, no âmbito distrital, foi um grande avanço na fixação de normas que garantem segurança jurídica na realização de processos de seleção de servidores públicos. Entretanto, apesar do avanço, é crucial que o documento seja reformado para que os editais passem a respeitar um direito já reconhecido pelo STJ, e que, na prática, nem sempre tem sido respeitado”, afirma o deputado.

Segundo o parlamentar, como é de conhecimento geral, ressalvada a súmula vinculante do Supremo Tribunal Federal (STF), as súmulas dos demais tribunais não são vinculantes, o que faz com que haja disparidades de decisões judicias acerca da consideração da visão monocular como causa de deficiência a fim de resguardar a vaga, em concurso público, como deficiente.

Veras defende que, no âmbito distrital, esse direito seja incontestável.

É imprescindível a criação de legislação que acabará com a celeuma jurisprudencial e resguardará a isonomia material. Além de conveniente a matéria, é oportuno que se corrija essa forma especial de investidura para aqueles que tenham a visão monocular”.

O PL está em tramitação na Casa, deve ser apreciado pelas comissões e em seguida seguirá para plenário.

Ísis Dantas (Assessoria de Imprensa)

Foto: Anna Cléa Maduro

Sobre Anna Cléa Maduro

Anna Cléa Maduro
Jornalista e fotógrafa. Assessora atualmente o deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT).

Veja também

Distrito Federal terá Semana de Combate e Prevenção à Violência Doméstica

Compartilhar via WhatsApp Na tarde desta quarta-feira (07), durante sessão remota, a Câmara Legislativa do …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Acessibilidade