fbpx

Feirantes lutam pela prorrogação do Simples Candango

Foto: Anna Cléa Maduro

Após visitar a Feira de Ceilândia e ouvir as demandas dos feirantes da região, no início do mês de março, o deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT) protocolou na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) uma indicação sugerindo ao governador do DF a prorrogação do Regime Tributário Simplificado “SIMPLES CANDANGO”.

A medida agradou os trabalhadores, que ocuparam a galeria do plenário da Câmara Legislativa do DF na tarde de hoje (10) durante sessão ordinária. Nas faixas, mensagens de gratidão à Casa e ao deputado Reginaldo Veras pela defesa e apoio aos feirantes de Ceilândia.

“Eu pedi ao secretário adjunto que colocasse, junto ao Refis, a prorrogação do Simples Candango. Isso foi aceito e será colocado em votação amanhã. Fico feliz e conto com o apoio de todos os parlamentares para aprovar essa prorrogação, afinal se ele não for adiado, esses feirantes terão que adotar o Simples Nacional e eles não têm condições de arcar com os custos que isso representa. Nesse caso, ou o feirante fecha a banca ou entra na ilegalidade, o que não é nada interessante para a economia do DF. ”, destaca Veras.

“Comparar nosso trabalho com as grandes empresas não é aceitável. Nós não damos conta”, afirma o feirante Júnior, que ficou admirado ao ver um parlamentar envolvido na causa: “É raro a gente encontrar um deputado que venha até a feira perguntar o que estamos precisando”, concluiu.

Novo regime

Conforme estabelecido pela Lei nº 5.098/2013, o regime do Simples Candango Feirante/ Ambulante será extinto em 1º de maio de 2015. Com isso, para dar continuidade à atividade de forma regular, o feirante/ambulante deverá se registrar como pessoa jurídica ou como Microempreendedor Individual, conforme previsto na Lei Complementar 123/2006 (Simples Nacional).

O Simples Nacional implica o recolhimento mensal, mediante documento único de arrecadação, de tributos como o Imposto sobre a Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ); o imposto sobre Produtos Industrializados (IPI); a contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL); a contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS); a contribuição para o PIS/Pasep; contribuição para a Seguridade Social (cota patronal); imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e Sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS) e  imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS).

Anna Cléa Maduro (Assessoria de Imprensa)

Foto: Anna Cléa Maduro

Sobre Anna Cléa Maduro

Anna Cléa Maduro
Jornalista e fotógrafa. Assessora atualmente o deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT).

Veja também

Presidente da Novacap recebe moradores do Gama e de Planaltina

Compartilhar via WhatsAppNa última quinta-feira (23), o presidente da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Acessibilidade