fbpx

Veras pede cautela e meticulosidade técnica na análise do projeto dos “puxadinhos da Asa Sul”

Foto: Mardonio Vieira

O uso e a ocupação do solo no Comércio Local Sul e Setor de Habitações Coletivas Sul – SHCS, os famosos puxadinhos da Asa Sul, foi tema de debate em comissão geral realizada pela Câmara Legislativa na tarde desta quinta-feira(23).

 O deputado Professor Reginaldo Veras (PDT) acompanhou a discussão. Geografo por formação, o parlamentar defendeu uma discussão séria e feita com tranquilidade e segurança.

Foto: Mardonio Vieira

 O uso e a ocupação do solo no Comércio Local Sul e Setor de Habitações Coletivas Sul – SHCS, os famosos puxadinhos da Asa Sul, foi tema de debate em comissão geral realizada pela Câmara Legislativa na tarde desta quinta-feira(23).

A discussão foi balizada pelo PLC 14/2015, de autoria do Executivo, que altera o art. 24 da Lei Complementar nº 766/2008, que trata da temática. O governo justifica a alteração da legislação uma vez que o prazo para regularização das ocupações encerrará no próximo dia 30 de abril, além disso observou-se a necessidade de possíveis alterações na referida lei, de modo a promover seu aperfeiçoamento em razão das dificuldades práticas de sua aplicação.

 O deputado Professor Reginaldo Veras (PDT) acompanhou a discussão. Geógrafo por formação, o parlamentar defendeu uma discussão séria e feita com tranquilidade e segurança.

“Foi discutido nesta Casa a intenção de se criar um grupo de trabalho para fazermos um substitutivo ou para analisarmos o projeto encaminhado pelo Executivo, propondo emendas. Isso precisa ser muito bem feito, pois esse projeto será basilar, será a base para que posteriormente tentemos regularizar situações semelhantes em outras cidades. Estamos discutindo o micro espaço urbano que é o comércio da Asa Sul, mas esse é um problema que existe em todo o Distrito Federal. Temos puxadinho em todo o DF. Aqui a problemática é maior em razão do tombamento da cidade”, disse. “O que for feito aqui tem que ser feito com muita tranquilidade, segurança, com a meticulosidade técnica necessária para que a partir daí possamos fazer uma lei mais abrangente, que sirva para todo o DF. Vale destacar que todos os atores envolvidos precisam ser respeitados, principalmente o setor produtivo, que é o mais afetado nessa situação e é o setor que gera emprego, que gera arrecadação. Logo, precisamos ter muito cuidado”, ponderou.

Condomínios – Segundo Veras, a situação dos puxadinhos se assemelha a situação dos condomínios. Para ele, é preciso criar uma força tarefa para sanar o problema de vez e colocar um ponto final no problema dos puxadinhos e da regularização dos condomínios.

“Essa solução precisa ser elaborada por esta Casa, mas como já disse anteriormente, com segurança. Não é trazendo o projeto de lei às pressas e votando às pressas, sem o devido debate e a devida análise, pois se isso acontecer daqui a alguns dias teremos que revê-lo  e continuaremos nesse imbróglio, sem conseguir resolver definitivamente a questão”, disse. “Podem contar com meu apoio nesse processo de regularização, eu que sou membro da Comissão de Assuntos Fundiários (CAF), estarei lá também analisando o projeto”, concluiu.

Clique aqui e assista  na íntegra.

https://youtube.com/watch?v=hTak55QNc3M

Ísis Dantas (Assessoria de Imprensa)

Sobre Ísis Dantas

Ísis Dantas
Formada em Comunicação Social/ Habilitação Jornalismo pela Universidade Católica de Brasília em 2004. Trabalha como Assessora de Imprensa na Câmara Legislativa desde 04 de setembro de 2006. Atualmente assessora o deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT), reeleito para seu segundo mandato parlamentar.

Veja também

TCDF analisa representação que pede volta de pagamento de benefício para Educadores Sociais Voluntários

Compartilhar via WhatsApp Nesta quarta-feira (24), às 15h, o Tribunal de Contas do DF (TCDF) …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Acessibilidade