Início / Especial / “Escola Sem Partido” é criticada em comissão geral

“Escola Sem Partido” é criticada em comissão geral

Fotot: Carlos Gandra/CLDF

A liberdade de ensinar e aprender foi debatida na tarde desta quinta-feira (25) durante comissão geral realizada no plenário da Câmara Legislativa pelo deputado Chico vigilante (PT). O projeto de lei nº 1, da deputada Sandra Faraj (SO), que tenta implantar uma “Escola sem Partido” movimentou o debate. Em resumo, a proposta fere a liberdade do ensino, a liberdade de aprender, o pluralismo de ideias, as diretrizes da Lei de Diretrizes Básica (LDB), a transversalidade que é exigida no Exame Nacional do Ensino Médio e a própria Constituição Federal.

Em sua fala, o presidente da Comissão de Educação, Saúde e cultura (CESC), deputado Professor Reginaldo Veras (PDT), que proferiu parecer contrário a aprovação do PL na comissão,  fez uma análise prática do projeto.

Segundo Veras, “o projeto criminaliza o docente quando propõe que uma tabela com o que o professor pode ou não pode fazer seja exposta em sala de aula”.
Para ele,  “o processo de ensino e aprendizagem não tem lado frágil, como diz o projeto. É uma via de mão dupla”.

Assista na íntegra:

Sobre Anna Cléa Maduro

Anna Cléa Maduro
Jornalista e fotógrafa. Assessora atualmente o deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT).

Veja também

Presidente da Novacap recebe moradores do Gama e de Planaltina

Compartilhar via WhatsAppNa última quinta-feira (23), o presidente da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Acessibilidade