fbpx

PDT não apoiará projeto que autoriza a venda de ações das estatais no DF

Coord. de Comunicação Social/CLDF

Empregados da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (CAESB), da Companhia Energética de Brasília (CEB) e do Banco de Brasília (BRB) lotaram as galerias do plenário da Câmara Legislativa, ontem (11), durante comissão geral. As categorias se reuniram para protestar contra o Projeto de Lei nº 467/2015, de autoria do Executivo, que permite a venda de ações das estatais no âmbito do DF.

Para o deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT),“ a CEB, a CAESB e o BRB ficarão com o serviço precarizado, caso as empresas deixem de nomear os aprovados. Antes da comissão, o parlamentar participou de uma reunião com o senador Cristovam Buarque (PDT) e, em nome do Partido Democrático Brasileiro, informou aos presentes que o PDT não apoiará o Projeto de Lei: “Nós não apoiaremos esse projeto. O Partido Democrático Trabalhista entende que se as empresas forem privatizadas, perderão a sua função social e não é isso que queremos”, ponderou.

Veras justificou que o projeto encaminhado pelo governo tem falhas gravíssimas, principalmente devido a atual conjuntura econômica do DF: “a venda de ações para a iniciativa privada, neste momento em que as empresas estão fragilizadas, é um equívoco econômico. Vender em um contexto de crise é vender por um menor preço”, explicou.

O distrital vem acompanhando as demandas dos concursados desde o início do mandato e já visitou os três órgãos citados, principalmente para garantir celeridade na nomeação dos concursados.

Anna Cléa Maduro (Assessoria de Imprensa)

Foto: Coordenadoria de Comunicação Social/CLDF

Sobre Anna Cléa Maduro

Anna Cléa Maduro
Jornalista e fotógrafa. Assessora atualmente o deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT).

Veja também

Presidente da Novacap recebe moradores do Gama e de Planaltina

Compartilhar via WhatsAppNa última quinta-feira (23), o presidente da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Acessibilidade