fbpx

Veras prestigia seminário da SEE sobre boas práticas de gestão

Foto: Secretaria de Educação do DF

Na manhã desta sexta-feira (21), o presidente da Comissão de Educação, Saúde e Cultura (CESC), deputado Reginaldo Veras (PDT), participou do Seminário Boas Práticas de Gestão, realizado pela Subsecretaria de Planejamento e Avaliação Educacional (Suplav), vinculada à Secretaria de Educação do DF.

O evento, realizado na Escola Parque 303/304 Norte, teve como objetivo valorizar os gestores escolares que dão o bom exemplo. Na ocasião, os diretores de escolas receberam certificados em razão das práticas de gestão, que fizeram com que as escolas que administram tenham tido sucesso nos indicadores de desempenho como IDEB, Prova Brasil, Enem, entre outros.

Reginaldo Veras aproveitou a oportunidade para relatar sua experiência como diretor de escola.

 “É uma honra estar aqui com vocês, primeiro porque já fui gestor escolar, já participei de direção tanto de escola pública, como de escola particular e hoje, mesmo exercendo um mandato de deputado distrital, todos que me conhecem há muito tempo sabem que o trabalho que fiz na vida e do qual mais me orgulho foi o trabalho como membro da direção da Escola Classe 53, em Ceilândia, na Expansão do Setor O, em meados dos anos 90”, disse. “Uma escola localizada numa zona extremamente vulnerável, miserável e, para nossa alegria, conseguimos realizar um trabalho tão significativo lá, que foi até premiado pela Unesco, naquela ocasião”, disse.

Veras falou sobre sua experiência como coordenador e destacou a importância do PDAF e da qualificação dos diretores para administrar recursos públicos.

“À frente da EC 53 de Ceilândia eu era apenas o coordenador de uma equipe fantástica. Costumo dizer que o bom gestor não é o que sabe gerir e sim aquele que sabe reunir ao seu lado as pessoas que sabem fazer. Essa é uma prática que trago comigo, inclusive na composição do meu gabinete parlamentar”, falou. “Entretanto, vale destacar que com essa nova face que tomou o gestor escolar, principalmente em virtude da criação do Programa de Descentralização, Administrativa e Financeira (PDAF), o diretor deixou de ser aquele que cuidava diretamente das questões pedagógicas, ele hoje quase nem tem tempo para isso. O diretor hoje é, de fato, um administrador. Entretanto, é preciso lembrar que nós fomos formados para sermos professores e não para sermos administradores, de tal maneira que nos falta capacitação. Daí a importância da Escola de Aperfeiçoamento dos Profissionais da Educação (EAPE) e desse seminário”, completou.

 O parlamentar ainda ressaltou as visitas que tem feio às várias regionais de ensino (das 14, já visitou 11). Segundo ele, as escolas que mais apresentam problemas são aquelas cujo PDAF está atrasado e não tem ocorrido a prestação de contas da maneira como deveria.

Para Veras, a importância de um seminário dessa natureza é identificar boas práticas de gestão para que possamos difundi-las.  “É preciso deixar de lado o amadorismo apaixonado e passar a exercer o profissionalismo apaixonado. Para sermos gestores de escolas a paixão precisa existir, pois a atividade é árdua e exige que sejamos apaixonados”, finalizou.

Para o secretário de Educação do DF, Júlio Gregório Filho, essas pessoas desenvolvem aquilo que é necessário para inovar currículos. “Essa inovação não se faz em gabinetes, mas no dia a dia. Ela está de fato na escola pública, que não está presa apenas a preparar estudantes para êxito em concursos. Estamos inovando para mudar a sociedade”, observou o ex-diretor de escolas públicas e privadas. Para Gregório, gestores que ousam trazem currículos adequados aos beneficiários da sociedade. “Organizar a diversidade é essencial. Uniformizar o pedagógico é impor insucessos permanentes, pois sufoca quem tem genialidade que deve ser aflorada para que este grau de qualidade surja e resulte em frutos”, afirma.

Uma das gestoras homenageadas foi Marli Dias Ribeiro, que, em 2013, na direção do Centro de Ensino Fundamental (CEF) 4, de Planaltina, coordenou o trabalho de revitalização na estrutura não somente física, mas moral da escola, buscando o envolvimento de toda a sociedade local. Após o processo finalizado, pode-se constatar aumento de rendimento dos alunos, redução da violência na comunidade e maior procura por matrículas na unidade. Graças a este trabalho, Marli foi vencedora do Prêmio Gestão Escolar 2013/2014. Outra homenageada, a diretora Ana Lúcia de Paula, do CEM Setor Leste, venceu o mesmo prêmio na edição 2011/2012, apostando na união entre professores e equipe gestora para reduzir os índices negativos e aumentar a procura dos pais por vagas na escola.

 Também receberam certificados de boas práticas os gestores Janaína Almeida Sérgio (Escola Classe 05 do Guará 1), Sandra Menezes Moreno (Escola Classe Ipê Agrourbano Núcleo Bandeirante), Edmar Teixeira dos Santos (Escola Classe 106 norte), Maria das Graças de Oliveira (EC 308 sul), Maria do Socorro Brito Oliveira (Escola Classe 3 Núcleo Bandeirante), Cacilda Gomes Oliveira (Escola Classe 5 Núcleo Bandeirante), José Maria Fernandes (Centro de ensino Fundamental 8, de Taguatinga)  e Maria Auxiliadora Sousa Godinho (Centro de Ensino Fundamental 1 de Brasília).

 Ísis Dantas, da Assessoria de Imprensa, com informações da Secretaria de Educação do DF

Sobre Ísis Dantas

Ísis Dantas
Formada em Comunicação Social/ Habilitação Jornalismo pela Universidade Católica de Brasília em 2004. Trabalha como Assessora de Imprensa na Câmara Legislativa desde 04 de setembro de 2006. Atualmente assessora o deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT), reeleito para seu segundo mandato parlamentar.

Veja também

DF terá Nota Legal Solidária

Compartilhar via WhatsApp Os deputados distritais aprovaram em primeiro e segundo turnos , na sessão …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Acessibilidade