Início / Educação / Veras repercute notícias sobre a situação de escolas públicas do DF

Veras repercute notícias sobre a situação de escolas públicas do DF

 

O deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT), que preside a Comissão de Educação, Saúde e Cultura (CESC), utilizou a tribuna na tarde desta terça-feira (22) para falar sobre um tema extremamente atual e pertinente: a situação das escolas públicas do DF.

O parlamentar repercutiu a notícia de que o Tribunal de Contas do Distrito Federal, na pessoa de seu presidente, o conselheiro Renato Rainha, iniciou hoje uma série de visitas às escolas públicas do DF para analisar a infraestrutura das Unidades Públicas de Ensino (UPEs), além da notícia de que o telhado de uma escola foi levado pelo vento na QNG 12 de Taguatinga.

            “Essa ação do TCDF mostra que nosso trabalho está no caminho certo. Em 2015 visitei cerca de 90 escolas a fim de identificar problemas infraestruturais que, de alguma forma, afetam também o desenvolvimento pedagógico dos estudantes”, disse. “O Centro Educacional 07 de Taguatinga foi a 1ª escola visitada pelo Tribunal. Eu estive lá no último dia 07 de março, antes de a imprensa divulgar e a escola ser interditada por problemas elétricos que põem em risco a vida dos estudantes”, completou.

            Veras aproveitou para orientar o Conselheiro Renato Rainha a visitar a Escola Classe (E.C) 415 de Samambaia, onde esteve dia 14 de março e a Escola Classe Areal, visitada por ele no ano passado.

“ Tanto a EC 415 de Samambaia, como a Escola Classe Areal têm que ser implodidas, ressalto: IMPLODIDAS, sob risco de acontecer em breve uma tragédia. E não se trata de uma visão catastrófica. É real”, alertou.

            Reginaldo Veras também destacou que o resultado das visitas realizadas pela CESC consta em um relatório que foi disponibilizado a todos os parlamentares e entregue às autoridades competentes.

            Para ele, o TCDF chegará as mesmas conclusões que a comissão chegou, sendo elas:

– Os problemas em quase todas as Coordenações Regionais de Ensino são basicamente os mesmos: necessidade de construção de novas escolas, ampliação das instalações já existentes, escolas muito antigas que necessitam de reformas, ampliação de espaços físicos, ausência de auditórios e salas multiusos, ausência de quadra poliesportiva e de cobertura nas já existentes, ausência de salas de informática ou condições ruins de funcionamento das existentes.

– Hoje o Distrito Federal não apresenta condições de atender a demanda por vagas.

–  Outro ponto muito preocupante diz respeito à estrutura física dos prédios, uma vez que muitos foram construídos em locais provisórios e que se tornaram permanentes. Cabe ressaltar que em alguns desses casos a reforma não resolve o problema, visto que as condições das instalações são tão precárias que exige a demolição e a construção de um novo prédio.

– No que se refere a educação integral, grande parte das escolas que possuem essa modalidade não apresentam condições básicas para atender os alunos.

Pontos positivos – Nem tudo é negativo nas escolas públicas. Veras ressaltou que existem excelentes escolas no Distrito Federal, a exemplo do CEMI do Gama e a Escola Classe 19 em Taguatinga.

“O empenho dos gestores e professores das escolas públicas do DF transformam realidades, afinal, mesmo diante de condições adversas, os profissionais da educação se empenham no exercício de sua profissão”, disse. “Os verdadeiros heróis do nosso país são os servidores públicos, em especial os professores e profissionais de educação, que merecem nosso respeito”, disse.

 Ísis Dantas, da Assessoria de Imprensa

Sobre Ísis Dantas

Ísis Dantas
Formada em Comunicação Social/ Habilitação Jornalismo pela Universidade Católica de Brasília em 2004. Trabalha como Assessora de Imprensa na Câmara Legislativa desde 04 de setembro de 2006. Atualmente assessora o presidente da Comissão de constituição e Justiça (CCJ), deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT).

Veja também

Sabatina: CCJ aprova nome para comandar a PGDF

Compartilhar via WhatsAppPor Ísis Dantas Na manhã desta terça-feira (12), a Comissão de Constituição e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Acessibilidade