Início / Pronunciamento / Transcrição: Veras pede que Câmara feche as portas no dia 28 de abril

Transcrição: Veras pede que Câmara feche as portas no dia 28 de abril

Sessão Ordinária do dia 25 de abril de 2016

Deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT) – Comunicado de Líderes pelo Bloco Solidariedade e Trabalho)  – Boa tarde. Hoje quero aproveitar meu espaço de fala para pedir ao nosso presidente, deputado Joe Valle (PDT), que na próxima sexta-feira, dia 28 de abril, feche a Casa – permitindo que os servidores possam participar das mobilizações que acontecerão contra as reformas da Previdência e trabalhista e a Lei da Terceirização.

O Brasil tem que parar. Não podemos permitir que defendendo a diminuição de corte de gastos – que são necessários e urgentes, retrocessos e perda de direitos sociais conquistados com muita luta sejam impostos pelo Governo Federal sem que a sociedade seja ouvida, sem que busquemos construir alternativas de consenso.

Como educador irei às ruas e lutarei para defender os interesses não apenas da categoria da qual faço parte, mas de toda a classe trabalhadora do Brasil, que hoje estão seriamente ameaçados.

Vale ressaltar, sr. Presidente, que além dos professores –de escolas públicas e privadas- grandes categorias de várias capitais já aprovaram a paralisação em assembleias, entre elas estão os Metroviários, motoristas de transporte público, motoboys, bancários, metalúrgicos, petroleiros, funcionários dos Correios, da construção, do comércio e da saúde, pilotos, co-pilotos e comissários. Essa é uma luta de todos nós, do povo brasileiro. É uma luta por manutenção de conquistas, de direitos, uma luta para que possamos continuar oferecendo um ensino – público ou privado – de qualidade e para que nossos alunos possam ter uma formação cidadã plena.

Também quero aproveitar o espaço para pedir ao Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Distrito Federal (SINEPE/DF), assim como fez o Sindicato dos Professores de Escolas Particulares (Sinproep), que apoie a luta contra as reformas da Previdência e trabalhista e conclame os estabelecimentos privados de ensino a fecharem as portas dia 28, aderindo ao movimento de paralisação geral.

Solidários e conscientes, muitos pais estão enviando bilhetes para os professores/escolas afirmando que, em apoio à luta, não enviarão seus filhos à escola.

O protesto, convocado por oito centrais sindicais, pode ser a maior a mobilização de trabalhadores e de diversos setores da sociedade dos últimos 30 anos no Brasil. A última grande paralisação envolvendo diversas categorias ocorreu em 1986, durante o governo Sarney, contra o Plano Cruzado, movimento conhecido como Badernaço. Eu, menino, estava lá.

A Câmara Legislativa e seus servidores não podem ficar alheios às decisões que definirão os rumos de nossas vidas e das futuras gerações.

Muito obrigado!

 

Sobre Ísis Dantas

Ísis Dantas
Formada em Comunicação Social/ Habilitação Jornalismo pela Universidade Católica de Brasília em 2004. Trabalha como Assessora de Imprensa na Câmara Legislativa desde 04 de setembro de 2006. Atualmente assessora o presidente da Comissão de constituição e Justiça (CCJ), deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT).

Veja também

Íntegra da Reunião da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) : na pauta LOC e IPREV

Compartilhar via WhatsAppCCJ 18ª Reunião Ordinária 29/08/2017   PRESIDENTE (DEPUTADO PROF. REGINALDO VERAS) – Bom …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acessibilidade