Início / Notícias / Destaques / Veras critica rejeição de declaração da SEDF em concurso para professor

Veras critica rejeição de declaração da SEDF em concurso para professor

O deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT) criticou duramente na sessão ordinária desta quarta-feira (17) a rejeição de uma declaração da Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEDF), durante a etapa de prova de títulos para o concurso de professores realizado no início do ano para suprir a carência de profissionais da pasta.

Para Veras, a atitude o “ápice da incompetência”. O parlamentar aproveitou para cobrar do governo a revisão da medida e alertou que caso não haja a correção o concurso deverá parar na Justiça.

Segundo o deputado, o Centro de Seleção e Promoção de Eventos (Cespe), responsável pelo concurso, não aceitou a declaração de trabalho temporário apresentada por cerca de 1.800 candidatos, embora o documento tenha sido expedido pela SEDF, a contratante do certame. A alegação do Cespe para a rejeição é de que o documento apresentado está fora do padrão exigido pela instituição.

Ísis Dantas, da Assessoria de Imprensa 

Sobre Ísis Dantas

Ísis Dantas
Formada em Comunicação Social/ Habilitação Jornalismo pela Universidade Católica de Brasília em 2004. Trabalha como Assessora de Imprensa na Câmara Legislativa desde 04 de setembro de 2006. Atualmente assessora o presidente da Comissão de constituição e Justiça (CCJ), deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT).

Veja também

Adote um Distrital: Veras está outra vez entre os mais transparentes

Compartilhar via WhatsAppPor Ísis Dantas Um dos compromissos que o deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT) …

Sem comentário

  1. Prezado Deputado,
    Importante sua luta pelos professores, porém, no caso citado, faltou atenção por parte de alguns candidatos.
    O Edital que rege o concurso é claro no que deveria constar na declaração de experiência. Por mais que o concurso seja para a própria pasta, muitos candidatos são de outros Estados ou até mesmo da iniciativa privada e a banca exigiu o mínimo que deveria constar nas declarações.
    Portanto, cabia aos candidatos que são professores temporários da SEEDF observar o que estava sendo pedido no edital e solicitar as regionais. Como isso não foi feito, as regionais entregaram a declaração padrão.
    A fase de títulos foi neglicenciada pelos candidatos, mas era uma fase tão importante quanto as demais.
    Não acho justo interferir no certame.
    Obrigado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acessibilidade