fbpx
Foto: Raphaella Bechepeche

Veras repercute investigação da CGU nas farmácias de alto custo

Por Ísis Dantas

Uma investigação da Controladoria-Geral da União, feita em farmácias de medicamentos de alto custo no Brasil, foi tema do pronunciamento do deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT) na tarde desta quarta-feira (30). O parlamentar, que tem uma boa relação com o pessoal que trabalha nas farmácias de alto custo, aproveitou o espaço da tribuna para dizer buscou saber o que estava acontecendo e esclarecer os fatos.

“ A chefe da farmácia de alto custo, a Waleska, é uma ex-aluna nossa, muitas meninas que trabalham lá são ex-alunas nossas, por isso a proximidade com os trabalhadores da unidade. Somado a isso, como já tínhamos visto algumas reportagens de mal atendimento nas farmácias de alto custo, fomos lá descobrir o porquê e mandamos emendas parlamentares que inclusive já estão sendo executadas tanto para a melhoria do atendimento como, no caso cinco milhões de reais, para a aquisição de medicamentos de alto custo. Fui então entender a divulgação desse estudo da CGU, que se refere ao período anterior a 2014”, disse.

Veras informou que, segundo relatos dos trabalhadores da farmácia, o principal fator motivador da perda de remédios era justamente a falta de infraestrutura.

“Não havia freezers adequados, não havia um controle de temperatura adequado. Ou seja, a falta de investimentos na infraestrutura, no armazenamento dos medicamentos, é que levava à perda de medicamentos. Havia uma irresponsabilidade do Estado e não daqueles que gerenciam ali a base”, esclareceu.

O distrital disse ainda que a chefe da farmácia de alto custo está enviando um relatório para a Comissão de Educação, Saúde e Cultura (CESC) e que ela se colocou absolutamente à disposição para comparecer à CESC para prestar os esclarecimentos referentes a essa investigação da CGU.

“Fiz questão de fazer essa abordagem porque acompanho a dedicação dos profissionais que trabalham nas farmácias de alto custo, para não ficar aquela história de que foi o mal gerenciamento, a má administração por parte deles. Ou seja, foi a falta de condições de trabalho e não a falta de empenho dos servidores”, disse Veras.

Sobre Ísis Dantas

Ísis Dantas
Formada em Comunicação Social/ Habilitação Jornalismo pela Universidade Católica de Brasília em 2004. Trabalha como Assessora de Imprensa na Câmara Legislativa desde 04 de setembro de 2006. Atualmente assessora o deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT), reeleito para seu segundo mandato parlamentar.

Veja também

Veras critica volta de cooperativas de recicláveis ao trabalho sem condições adequadas de segurança

Compartilhar via WhatsApp Apesar do aumento de número de contaminados e de mortes pelo coronavírus, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Acessibilidade