fbpx
Foto: Ísis Dantas

Cultura apresenta propostas para enfrentar o COVID-19

Em virtude dos últimos acontecimentos e das ações adotadas pelo Governo do Distrito Federal para combater a disseminação do Covid -19 como o fechamento de escolas, proibição de aglomerações, cancelamento de eventos, etc., o setor cultural está extremamente preocupado com a situação de seus profissionais, quase 90% autônomos.

A grande maioria das trabalhadoras e trabalhadores da cultura estão impossibilitados de trabalhar e isso, além de gerar pânico em pais e mães de família, tem gerado uma depressão em donos de espaços culturais e em todos do setor. Por isso, diante desse cenário a Frente Unificada da Cultura do DF produziu um documento com propostas para socorrer emergencialmente o setor.

Para o deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT), é preciso amparar os artistas e produtodes culturais do DF. Segundo ele, o Executivo deveria criar uma bolsa cultura com o intuito de auxiliar os fazedores de cultura que estão impossibilitados de trabalhar em razão da necessidade de isolamento imposta pelo Corona Vírus. O parlamentar está à disposição do setor cultural para que a situação seja resolvida e os transtornos minimizados.

Segundo o documento da Frente, são sete as prioridades a serem adotadas pelo GDF:

1 – Criação imediata de uma força tarefa com os 5% de recursos do FAC que podem ser utilizados para gestão do fundo, de forma a acelerar o pagamento imediato dos R$ 25 milhões do edital 17/2018 e dos projetos dos editais de 2019, além de conclusão do processo seletivo do Edital FAC Mais Cultura 2019 e publicação dos editais 2020 no menor prazo possível;

2 – Dar celeridade às aprovações da LIC;

3 – Publicação emergencial de um edital de premiação no valor total de R$ 8 milhões, a serem pagos em premiações individuais de R$ 10.000,00, com procedimentos de inscrição e seleção extremamente simplificados e pagamentos efetivos nos meses de abril e maio, porém execução das ações artísticas apenas quando a propagação do vírus arrefecer, de forma a constituir um socorro emergencial à classe artística do Distrito Federal, cujos profissionais são em sua maioria autônomos e sem acesso a planos previdenciários, sejam eles públicos ou privados;

4- Propor ao BRB a criação de linhas de créditos de auxílio ao mercado, nesse momento de crise, para o espectro econômico da cultura incluindo os proponentes do FAC e realizadores culturais, como foi feito para os associados da Fecomércio, mantendo os benefícios de aumento da carência e concedendo isenção total de juros;

5 – Negociar com as estatais prazos de quatro meses para pagamentos de contas de luz e água sem juros e sem correção monetária;

6 – Concessão emergencial de 150 bolsas de pesquisa artística no valor de R$ 15.000,00 a serem realizadas em regime de home-office, com resultados a serem amplamente divulgados pela internet, para todas as linguagens artísticas, com procedimentos de inscrição e seleção extremamente simplificados e pagamentos efetivos nos meses de abril e maio;

7- Propomos a criação de uma assistência financeira, a exemplo de outros países, como a Alemanha, que vem tomando medidas de apoio aos setores produtivos, às instituições de arte que enfrentam incertezas e aos profissionais da cultura que neste momento se veem impossibilitados de exercer suas funções em virtude das medidas tomadas no período extremo.

Além disso, o movimento cultural cobra celeridade no andamento dos editais e nas ações estruturais, como a posse dos conselheiros dos Conselhos Regionais, assim como a reestruturação e reinserção do Conselho de Cultura do DF no SAC-DF; o fortalecimento da Rádio Cultura – que nesse momento pode se tornar mais um grande canal de apoio à prevenção contra o coronavírus e atenção redobrada às demandas dos povos originários em relação ao Memorial dos Povos Indígenas (MPI).

O documento foi protocolado na Secretaria de Cultura .

Leia na íntegra as propostas unificadas dos artistas do DF.

Sobre Ísis Dantas

Ísis Dantas
Formada em Comunicação Social/ Habilitação Jornalismo pela Universidade Católica de Brasília em 2004. Trabalha como Assessora de Imprensa na Câmara Legislativa desde 04 de setembro de 2006. Atualmente assessora o deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT), reeleito para seu segundo mandato parlamentar.

Veja também

Agora é Lei: serviços essenciais não poderão ser interrompidos durande a pandemia

Compartilhar via WhatsApp No DF serviços essenciais de água, luz, internet e gás canalizado – …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Acessibilidade