fbpx

Veras critica volta de cooperativas de recicláveis ao trabalho sem condições adequadas de segurança

Apesar do aumento de número de contaminados e de mortes pelo coronavírus, na última semana o governador Ibaneis Rocha (MDB) autorizou, por meio de decreto, a retomada das atividades de coleta seletiva e o recebimento e a triagem do lixo nas cooperativas de materiais recicláveis.

A decisão foi alvo de críticas pelo deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT) durante a sessão remota desta terça-feira (2). Segundo o parlamentar, o poder público erra e põe em risco uma parcela da população que vive em situação de vulnerabilidade quando permite a volta dos catadores de recicláveis ao trabalho sem a segurança necessária.

“ O governo libera as cooperativas de catadores para voltarem ao trabalho, mas coloca como condição a assinatura de um documento isentando o Executivo caso aconteça algo com os trabalhadores”, disse Veras. “Exigem a apresentação por parte dos catadores de um plano para garantir a segurança dos envolvidos nas atividades, quando deveria ser ele, o poder público, capaz de viabilizar esse plano de segurança e oferecer as condições adequadas para que essa população, em grande parte dentro do grupo de risco e vulnerável, possa voltar ao trabalho de forma segura”, completou.

Na ocasião, o distrital classificou como “desrespeito e irresponsabilidade” as determinações do decreto. Para ele, o ideal seria que o governo do Distrito Federal criasse um auxílio que fornecesse uma renda mínima para esses trabalhadores durante o período de pandemia.

Uso obrigatório de máscaras – Em outro momento da sessão remota, Veras criticou a falta de fiscalização  do uso obrigatório de máscaras no Distrito Federal, estipulado via decreto do Executivo.

O parlamentar ainda ressaltou a existência de “dois pesos e duas medidas”, fazendo alusão as manifestações que têm ocorrido na área central de Brasília, nas quais gestores públicos e manifestantes não utilizam as máscaras e realizam aglomerações de pessoas, o que é proibido.

Segundo Reginaldo Veras, em outras regiões o rigor e a fiscalização têm acontecido de maneira diferente.

“Ou se aplica a medida para todos, de forma rigorosa e sem distinção, ou o governo muda de estratégia e começa a fazer campanhas educativas para o uso da máscara pela população. O que não dá é para fazer de conta que o uso da máscara é obrigatório para todos e no DF inteiro. Ou é para todos ou não é para ninguém”, defendeu Veras.

Sobre Ísis Dantas

Ísis Dantas
Formada em Comunicação Social/ Habilitação Jornalismo pela Universidade Católica de Brasília em 2004. Trabalha como Assessora de Imprensa na Câmara Legislativa desde 04 de setembro de 2006. Atualmente assessora o deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT), reeleito para seu segundo mandato parlamentar.

Veja também

TCDF analisa representação que pede volta de pagamento de benefício para Educadores Sociais Voluntários

Compartilhar via WhatsApp Nesta quarta-feira (24), às 15h, o Tribunal de Contas do DF (TCDF) …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Acessibilidade