fbpx
Foto: Carlos Gandra/ CLDF

O Brasil levou uma pisa no PISA, diz Veras

O líder do Bloco Sustentabilidade e Trabalho, deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT), utilizou a tribuna na tarde desta terça-feira (6) para comentar os resultados do Brasil no Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (PISA), que mostram uma queda de pontuação nas três áreas avaliadas: ciências, leitura e matemática.

“Hoje, foi divulgado o resultado do PISA – Programa Internacional de Avaliação de Estudantes, uma sigla em inglês. Falando de forma bem chula mesmo, é uma espécie de Enem internacional. O resultado é curioso, porque o Brasil levou uma pisa no Pisa. Via de regra, nessa avaliação internacional, avalia-se leitura – no nosso caso, é claro, o português –, matemática e ciências. São setenta países submetidos a essa avaliação que é feita a cada três anos. É aplicada uma prova de leitura, matemática e ciências. O resultado, senhores, como eu acabei de dizer: no Pisa, o Brasil levou literalmente uma pisa. Nossos indicadores são péssimos, e ficamos piores do que no resultado de 2012. Quase todos os estados brasileiros ficaram abaixo da média”, comentou.

Segundo Veras, a nota de uma avaliação nunca reflete plenamente a qualidade do ensino, mas nos dá alguns sinais. E “a melhoria dos indicadores passa por pesados investimentos em educação, coisa que este País não faz, passa pela melhoria na qualidade do trabalho e na formação continuada dos professores”.

“Uma nota não diz plenamente o resultado da educação de um país, mas ela nos dá sinais – e os sinais são preocupantes. A gente tem observado que, nas últimas avaliações, inclusive o MEC ao propor a Medida Provisória nº 746, de reforma no ensino médio, diz que esse modelo é adotado no Japão, é adotado na Finlândia, na Suécia, nos Estados Unidos”, falou. “ Suécia, Finlândia e Estados Unidos investem em educação um percentual significativo do PIB: mais de 20% e o sonho do Brasil é chegar a 10%. Ora, logo é uma comparação absurda, esdrúxula e é querer enganar bobo. Não vai haver melhoria na educação sem investimentos. Isso serve para o país, isso serve para o Distrito Federal”, completou.

Reginaldo Veras aproveitou para pedir ao Secretário José Flávio e ao Presidente da Casa, que tem contato direto com o Governador e com a equipe, que sejam liberados os recursos que encaminhados para o PDAF – Programa de Descentralização Administrativa e Financeira na tentativa de melhorar minimamente a infraestrutura das escolas, pois os recursos do segundo e do terceiro quadriênio ainda não chegaram às contas das escolas.

“Se os recursos não chegarem, a gente não consegue nada, e eu vou ficar só na oratória, só no discurso vazio neste plenário sem poder ajudar na prática”, disse.

PISA 2016 – Os resultados do Brasil no Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa, na sigla em inglês), divulgados na manhã desta terça-feira (6), mostram uma queda de pontuação nas três áreas avaliadas: ciências, leitura e matemática. A queda de pontuação também refletiu uma queda do Brasil no ranking mundial: o país ficou na 63ª posição em ciências, na 59ª em leitura e na 66ª colocação em matemática.

A prova é coordenada pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) foi aplicada no ano de 2015 em 70 países e economias, entre 35 membros da OCDE e 35 parceiros, incluindo o Brasil. Ela acontece a cada três anos e oferece um perfil básico de conhecimentos e habilidades dos estudantes, reúne informações sobre variáveis demográficas e sociais de cada país e oferece indicadores de monitoramento dos sistemas de ensino ao longo dos anos.

 

Ísis Dantas, da Assessoria de Imprensa, com informações do G1

Sobre Ísis Dantas

Formada em Comunicação Social/ Habilitação Jornalismo pela Universidade Católica de Brasília em 2004 e estudante de Comunicação e Marketing. Ísis Dantas trabalha como assessora de imprensa na Câmara Legislativa há quase 15 anos - desde 04 de setembro de 2006. Atualmente assessora o deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT), reeleito para seu segundo mandato parlamentar.

Veja também

Câmara aprova PELO que assegura a obrigatoriedade da língua espanhola na rede pública de ensino

Compartilhar via WhatsApp O Distrito Federal terá a língua espanhola como língua obrigatória para os …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Acessibilidade