fbpx

LEIA O RELATÓRIO QUE PROPÕE A REJEIÇÃO DO ESCOLA SEM PARTIDO

Esta semana o Programa Escola Sem Partido foi novamente discutido na Câmara Legislativa do Distrito Federal. A iniciativa vem sendo debatida em diversas unidades da federação, nas Assembleias Legislativas e também na Câmara dos Deputados. A proposta veta “a doutrinação ideológica nas salas de aula”.

Na prática, todos os temas a serem abordados nas escolas públicas e particulares devem passar pela aprovação dos pais dos discentes de forma prévia, bem como os professores não podem fazer menções ao próprio posicionamento ideológico, político ou religioso.

O deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT), que é contra a proposta, garante que ela é inconstitucional. “O projeto é uma aberração no aspecto constitucional e fere a liberdade de cátedra e a pluralidade”, afirma. Professor há quase 30 anos, Veras apresentou um relatório na Comissão de Educação, Saúde e Cultura logo no início do mandato, em 2015. O documento apresenta argumentos favoráveis à rejeição do PL 1/2015.

Conheça o relatório que é contrário à aprovação do Escola Sem Partido:

Download (PDF, 4.49MB)

Sobre Anna Cléa Maduro

Jornalista. Assessora atualmente o deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT).

Veja também

Câmara aprova PELO que assegura a obrigatoriedade da língua espanhola na rede pública de ensino

Compartilhar via WhatsApp O Distrito Federal terá a língua espanhola como língua obrigatória para os …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Acessibilidade